16 maio

Investir em imóveis ou Tesouro Direto?

Hoje em dia, em tempos difíceis, em que o nosso país passa por momentos de dificuldades financeira e desemprego, muitas pessoas pensam na melhor forma de investir o seu dinheiro. É preciso pesquisar bastante e ter consciência da aplicação mais confiável, que faça o seu dinheiro render e lhe proporcione um bom retorno.

Investimentos tradicionais, como poupança, fundos ou previdência privada rendem muito pouco, e por isso, há quem busque maneiras mais interessantes. São considerados de pouco risco, ou seja, a pessoa simplesmente não perde nada. Mas, por outro lado, também não ganha.

O rendimento oferecido atualmente pela poupança não é considerado atraente pelos especialistas, que recomendam outras alternativas. Uma delas é investir em imóveis, já que eles sempre valorizam e o aluguel pode gerar uma boa renda, ou no Tesouro Direito.

 

O que é o Tesouro Direto

Muitas vezes ouvimos falar sobre o Tesouro Direto, mas não sabemos exatamente o que ele é e como funciona. Trata-se de um Programa do Tesouro Direito, é bastante seguro e de baixo custo. Como ele oferece rendimentos superiores aos da poupança, acaba sendo considerada uma boa opção por profissionais do mercado financeiro. Esse investimento se efetiva através da compra de títulos públicos federais pela Internet.

Além de tudo, é super prático, já que pelo computador você pode fazer esse investimento. É bastante seguro e é uma ótima opção para pessoas que são conservadores e não podem ou não querem correr riscos. Aliás, muitas pessoas ricas fazem uso do Tesouro Direto para conseguir rendimentos melhores do seu patrimônio.

E como ele funciona? Sempre que o governo do país precisar de capital para financiar as suas dívidas, são emitidos títulos federais. Os investidores do Tesouro Direto compram esses títulos, como se estivessem “emprestando” dinheiro ao governo. Assim, há uma data já estabelecida em que é prometido que o governo devolverá esse valor, com o acréscimo de juros.

É considerado o investimento de menor risco na área econômica, já que o governo teoricamente se torna “devedor” da pessoa que comprou os títulos federais. Os juros cobrados no retorno são baseados na taxa Selic (que é a básica de juros) e na IPCA (da inflação do período).

Há três tipos de títulos públicos federais, como vemos a seguir:

• Títulos pós-fixados: são os mais simples, acompanham a movimentação da taxa Selic. Os rendimentos costumam ser baseados se ela cai ou sobe;
• Títulos pré-fixados: são os que o investidor já sabe com antecedência quanto que vai ganhar, pois já são fixos e pré-estabelecidos;
• Títulos híbridos: são os que reúnem características dos dois anteriores. Uma parte já é pré-fixada e a outra varia de acordo com alguma taxa ou índice de preços, como IPCA, IGPM, etc.

Assim sendo, ainda de acordo com a recomendação de especialistas, é que você não invista todo o seu dinheiro em apenas um único tipo de investimento. Coloque em ao menos dois lugares distintos. Isso fará com que o seu potencial de retorno seja maior, sem ter que pagar juros por isso.

Porque investir em imóveis

Investir em imóveis ainda é considerado algo muito atrativo e rentável. Com o passar do tempo, os imóveis valorizam, e além disso, caso ele esteja alugado, a renda do aluguel. É um investimento considerado bastante seguro e tradicional, e buscado por pessoas com dinheiro guardado. Dessa forma, certamente o dinheiro irá render mais do que se estivesse parado, apenas com os baixos rendimentos que a poupança atualmente oferece.

Apesar do Tesouro Direito ser uma boa opção de investimento, porque a pessoa receberá os juros depois, os imóveis ainda podem gerar maior rendimento. É uma opção a longo prazo, pensando no futuro e nos benefícios que esse tipo de investimento pode gerar no período da aposentadoria, por exemplo. O aluguel de um imóvel gera um excelente complemento de renda.

Você pode investir em imóveis comerciais (com aluguel para lojas e empresas) e/ou de casas residenciais (para as pessoas morarem). Há quem invista nos dois, de uma forma mista, e possui bons resultados. Para quem pensa em comprar um imóvel para investimento, uma excelente opção é ver um que esteja na planta ou ainda no processo de construção.

Nessa fase, os valores são bem mais baixos e atraentes, e normalmente atraem várias pessoas que gostam de investir. Depois, com o passar do tempo, há a valorização, que chega até em 30 ou 40% em alguns casos. Há algumas cidades brasileiras que estão se destacando na visão de quem faz esse tipo de investimento, pois possuem o metro quadrado mais barato e uma boa estrutura.
Imóveis em Ponta Grossa – PR

Uma delas é a cidade de Ponta Grossa, localizada no interior do Paraná, no centro do estado, e a apenas pouco mais de 100 quilômetros da capital Curitiba. Por ser uma cidade de grande porte, umas referências da região, e com o metro quadrado com preço atraente, muitas pessoas têm procurado fazer o seu investimento ali, já que está gerando resultados.

A construtora Miquelão está disponível para lhe auxiliar nessa tarefa e encontrar o imóvel que seja o ideal para você. Não importa se você procura um lugar para morar com conforto ou para investir, nós temos a opção que você quer. São oferecidas boas formas de pagamento, de entrada, de parcelamento, além de negociação, para fechar um negócio que seja bom para todos os lados, já que o nosso foco é sempre ter clientes satisfeitos.

Além disso, comprovadamente, os imóveis que a Miquelão constrói são de qualidade, com ótimo acabamento e estruturas. Os que ainda se encontram na planta ou em construção são ótimos para quem quer investir. A cidade, mesmo na crise que assola o nosso país, se encontra em franca expansão, e por esse motivo, seus imóveis continuam tendo procura para aluguel.

Para quem procura um apartamento para morar e pode aguardar, na planta ou em construção são excelentes alternativas. É uma boa forma de se poupar dinheiro, pois você pagou mais barato em um imóvel que valorizou depois. Como percebemos, investir em imóveis é sólido e sempre há retorno.