08 maio

Dicas para ter um apartamento sustentável

A prática da sustentabilidade já ultrapassou o plano ideológico e se tornou uma realidade. A cada dia mais e mais pessoas vêm mudando seus hábitos, tornando-os mais sustentáveis, com vantagens para o meio-ambiente, para a saúde da família e também para o bolso.

Nesse sentido, vem aumentando a conscientização sobre habitações sustentáveis.

Com pequenas mudanças é possível economizar, ajudar a natureza e ter mais qualidade de vida.

Neste post você vai conhecer dicas bacanas para tornar seu apartamento um ambiente mais sustentável.

 

 

Tenha um espaço de cultivo!

 

Você pode cultivar flores, pequenos arbustos e até hortaliças em seu apartamento. Entre os locais possíveis para acomodar as plantas estão sua varanda, terraço, ou mesmo sua janela.
Existem diversas opções de acessórios que podem potencializar a sua área de cultivo, tornando úteis inclusive áreas previamente não utilizadas de seu apartamento. Como exemplo, citamos as treliças de metal ou madeira, com as quais pode-se criar hortas e jardins verticais.

 

 

Poupe água.

 

Cuidados simples, como a utilização de bacias sanitárias com caixa acoplada e chuveiros com fluxo de água otimizado, colaboram decisivamente com a redução do consumo de água e podem gerar uma significativa economia.

Outras medidas como fechar a torneira enquanto se escova os dentes, ou estipular um tempo limite para a duração dos banhos também contribuem para a economia de água.

A Construtora Miquelão, ciente da importância do uso consciente da água, disponibiliza já há vários anos hidrômetros individuais para medição de consumo e vasos com caixa acoplada em seus empreendimentos.

 

 

Utilize eletrodomésticos com classificação A.
Ao comprar seus eletrodomésticos, preste atenção aos selos do PROCEL (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) e da ENCE (Etiqueta Nacional de Conservação Energética), pois eles revelam a eficiência na utilização de energia elétrica pelo produto.

 

A Etiqueta Nacional de Conservação Energética classifica os eletrodomésticos numa escala que vai de A a G, sendo A o mais eficiente (que gasta menos energia), e G o mais gastador.

 

Escolhendo um eletrodoméstico eficiente, você estará ajudando a gerar um impacto ambiental e econômico positivo para você e, em termos macro, para todo o planeta.